Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Contagem e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura Municipal de Contagem
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Flickr
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
JUN
08
08 JUN 2022
DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
GABINETE DA PREFEITA
OBRAS E SERVIÇOS URBANOS
TRANSCON
Prefeitura debate com comerciantes da avenida João César de Oliveira alterações no Sistema Integrado de Mobilidade
enviar para um amigo
receba notícias

Desfazer boatos e ruídos acerca das obras que estão sendo feitas na via e que integram o Sistema Integrado de Mobilidade (SIM). Esta foi a finalidade da reunião ocorrida, na manhã de terça-feira (7/6), entre a prefeita Marília Campos e um grupo de comerciantes da avenida João César de Oliveira, no Espaço do Encontro – na sede da Prefeitura. 

A principal dúvida dos comerciantes era sobre a construção da Estação Cinco, que será instalada próxima a praça Paulo Pinheiro Chagas. Uma das 10 estações, de embarque e desembarque de passageiros, que serão construídas em toda a extensão da avenida João César de Oliveira, compostas por três módulos: a estação municipal, a estação metropolitana e a bilheteria. 

No entorno dessas estações, a via será alargada para que ela passe a abrigar quatro faixas. A faixa que fica ao lado do canteiro central é para o tráfego dos ônibus, uma segunda para ultrapassagem entre eles, e as outras duas para o trânsito de veículos comuns – o que garante fluidez à circulação dos carros. 

Em alguns locais, para o alargamento da via, será necessário reduzir um pouco a área dos passeios. É o caso da Estação Cinco. O principal receio dos comerciantes é que o estreitamento dos passeios retire a circulação de pessoas, o que implicaria na redução das vendas do comércio no entorno. 

“Na nossa postura de governo primamos pelo diálogo. Nossa primeira grande experiência nesse sentido se deu no Programa Pacto Pela Vida, quando construímos, conjuntamente, uma estratégia de enfrentamento à pandemia, com o menor impacto possível às atividades econômicas”, destacou a prefeita Marília Campos, que apresentou junto com o presidente da Transcon, Marco Antônio Silveira, e a arquiteta da autarquia, Flávia Viotti, duas propostas de alteração no projeto. 

A primeira, propunha um estreitamento das quatro faixas da via, preservando uma área de cerca 50 cm nos passeios; a segunda, prevê a retirada da faixa de ultrapassagem dos ônibus, que se daria, numa faixa mista, junto com veículos comuns, preservando toda a calçada.                                                                                                                   

A segunda proposta foi a mais bem acolhida, tendo sido defendida pela própria prefeita. 

Marco Antônio Silveira, presidente da Transcon, explicou que como a pandemia impactou o sistema de mobilidade em todo o mundo, algumas mudanças no projeto já seriam refeitas. “Depois da pandemia, algumas pessoas passaram a trabalhar em casa, deslocando-se muito, esporadicamente, até seu local de trabalho. Outros evitaram num primeiro momento o transporte de massas, deslocando-se por meio de aplicativos. Ou seja, o planejamento de mobilidade que foi feito antes da pandemia precisa ser revisto sob a luz da nossa nova realidade”. 

O presidente da Transcon esclareceu que não existe o risco de esvaziamento do comércio em decorrência da instalação das estações de ônibus, como aconteceu em algumas avenidas de Belo Horizonte. 

O empresário Mário Valadares, proprietário do Shopping Oiapoque, testemunhou sua própria experiência, vivida em Belo Horizonte, de que a construção das estações de embarque e desembarque de passageiros colaborou com o fluxo de clientes. “O BRT vai gerar um fluxo de consumidores, porque propiciará o acesso rápido de clientes vindos de várias localidades, como do Barreiro e de Belo Horizonte”.

Valadares também apontou o Shopping Estação como outro exemplo. “Construído sobre uma estação do metrô e de um terminal de ônibus da BHTrans, ele [o Shopping Estação] recebe uma das maiores circulações de pessoas”. 

O secretário de Desenvolvimento Econômico, René Vilela, destacou que a avenida João César de Oliveira é um dos principais corredores comerciais do município, com cerca 1500 pontos comerciais. “A conclusão do Sistema Integrado de Mobilidade e também do Boulevard qualificará, sensivelmente, toda a avenida, consolidando-a como um dos maiores polos comerciais da Região Metropolitana de Belo Horizonte”.

Integrante da diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas - CDL de Contagem e proprietário de uma loja do Boticário na avenida João César de Oliveira, o empresário Marco Aurélio parabenizou a condução dada pela atual gestão. “A abertura ao diálogo pela atual gestão foi muito positiva. A maioria dos comerciantes saem daqui muito satisfeitos pela justa conciliação da modernização do sistema de mobilidade, sem que isso venha representar impacto negativo para eles”. 

Ao final foi retirada uma comissão composta por nove comerciantes, que acompanharão os trabalhos e as alterações propostas. 

Também participaram da reunião o vice-prefeito, Ricardo Faria, os secretários municipais de Fazenda, de Obras e Serviços Urbanos, respectivamente, Dalmy Carvalho, Marcos Túlio de Melo e o presidente do CDL de Contagem, Frank Sinatra.

Clique aqui e confira a galeria de fotos.

Autor: Guilherme Jorgui
Seta
Versão do Sistema: 3.2.8 - 16/11/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia