Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Contagem e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura Municipal de Contagem
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Flickr
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
SET
09
09 SET 2022
DEFESA SOCIAL
DESENVOLVIMENTO URBANO
MEIO AMBIENTE
Prefeitura realiza operação para coibir comercialização de materiais oriundos de furtos
enviar para um amigo
receba notícias

A Prefeitura de Contagem realizou na quinta-feira (8/9), a Operação “Ferro Velho - Resíduos” com o objetivo de identificar nestes estabelecimentos a prática da comercialização e desmanche de materiais oriundos de furto, como cabos das redes prestadoras dos serviços de internet e telefonia, fiações das companhias CEMIG, tampos de ferro da COPASA e outros.

A operação reuniu agentes da Guarda Civil Municipal,  Polícia Militar - PMMG, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – Semad e representantes do Serviço de Inteligência das Empresas de Cabeamento que atuaram na fiscalização, orientação, notificação e, em alguns casos,  no embargo das atividades.

A ação fiscalizadora foi realizada em dez estabelecimentos a partir de denúncias e foram constatadas várias irregularidades, entre elas, a ausência das seguintes documentações: alvarás de localização de funcionamento e de licença ambiental, Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) e Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB)

Conforme o superintendente de Controle Ambiental da Semad, Eric Machado, a operação coíbe a prática de comercialização destes materiais oriundos de furtos e falsificação, o que caracteriza crime com aplicações de penalidades. “Aqueles estabelecimentos que sofreram auto de embargo só poderão retomar as atividades após apresentarem a documentação exigida. A ação tem respaldo legal nas leis Municipal (nº 3.789/ 2003) e Federal”. 

39º Batalhão da PMMG dá suporte à fiscalização municipal

Segundo o tenente Flávio Moreira, chefe da Seção de Planejamento Operacional do 39º Batalhão da PMMG, sediado na região Industrial, essa foi a quarta operação deflagrada na região metropolitana junto aos órgãos fiscalizadores. De acordo com ele, desde o início deste ano foram apreendidas cerca de 2 toneladas de material furtado. O quilo do cobre, por exemplo, chega a ser comprado por R$25 pelos receptadores.

Conforme informações do militar, após a realização deste tipo de operações, os furtos costumam diminuir. Mas, depois retornam em outros locais, gerando prejuízos e transtornos aos sistemas de fornecimento de internet e energia de empresas, órgãos públicos e unidades de saúde.

“O desmanche de cabeamento para a obtenção do cobre é o caso mais recorrente e que gera maior consequência. Mas, há outros registros de furto, como o de relógios (medidor) da Cemig e de ferro Gusa na operacionalização dos trens que tem nos demandado. Dessa forma, os órgãos de segurança e fiscalizadores pedem que a população colabore com as ações e denunciem caso flagrem esse tipo de conduta que prejudica a sociedade”. 

Resíduos Sólidos

Presentes na operação, os técnicos e analistas ambientais da Superintendência de Planejamento em Resíduos Sólidos - Supres, Nilma de Souza e Davi Fiúza informaram que passam por estes estabelecimentos, regularmente, quantidades significativas de resíduos potencialmente recicláveis (plásticos, papéis, metais e vidros). “Esses estabelecimentos devem elaborar e implementar os seus PGRSs e, também, buscar instruções para se regularizarem e se estabelecerem adequadamente no município, integrando a Política Municipal de Coleta Seletiva. Os PGRSs são analisados e aprovados pela Supres da Semad”.

Autor: Noeme Ramos
Seta
Versão do Sistema: 3.2.6 - 05/09/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia